-rw-r--r-- 1 ftp ftp 80549 Jul 30 2016 lied_gross.html weitere Capoeiralieder

Weitere Capoeiralieder

Hojê e dia de festa
Eu jurei que não me importar
Si o batuque não sai como eu gosto
Si a morena não vai me olhar
Quero jogar Capoeira
Ver a mandingua pra lá et pra cá
Esta luta esta dança guereiro
Faz meu corpo si arepiar
Brincadeira
(Refrão)
Brincadeira mandingua
Eu molejo que faz meu corpo moleja


Quando eu vim do cativeiro
Nada eu sabia.
Me perdi na cidade grande sem ter pra onde ir.
Um dia que belo dia eu rencontrei um amigo.
Amigo que hojê é meu mestre, amigo irmão.
Foi ele quem me ensinou tudo o que hojê eu sei.
A Capoeira é a coisa mais livre que me fez acreditar
Que tudo na vida tem segredo.
Malícia gingado é seu jeitu de amar
Capoeira Capoeira quem me ensinou quem me ensinou amar
Capoeira (Refrão)


Foi meu avô que me disse,
Que ele foi na bahia e viu na ribeira
Um moleque com uma perna so,
Que pulava, gingava e dava rasteira,
Cabeçada rabo de arraia,
Martelo cruzado não era brincadeira.
Foi aí que eu acabei de crer,
Que ele viu o saci jogando capoeira.
Peréré peréré peréré (coro)
Ele viu o saci jogando capoeira
Peréré peréré peréré (coro)
Ele viu o saci jogando capoeira
Peréré, peréré, peréré (coro)
Eu não sei si na barra ou talvez na ribeira
Peréré, peréré, peréré (coro)
O moleque saci não era brincadeira

Cai a chuva vem o vento,
Corre a água na pedreira.
Cai folha do coqueiro,
Cai a manga da mangueira.
So não cai filho de bimba,
Oh lé lé que é bamba de capoeira
Cuidado menino que o som vai subir
Filho de bimba não pode cair
Cuidado menino que om vai subir (coro)
Vai subir vai subir vai subir
Cuidado menino que om vai subir (coro)

Meu amor disse que não ía
E que eu não ía também
Eu disse, aqui não fico
Pois aqui não me sinto bem
Tocando meu berimbau
É o que mais me convem
Posso estar com o bolso cheio
Ou vazio sem um vintem
Posso andar de ónibus ou a pé
Ou no balanço do trem
E com esta que eu vou bem.
Vamos nos balanço do trem (coro)
Si estar ruim faz sorriso que vai tudo bem.
Besouro quando morreu,
Abriu a boca e falou,
Que o mundo vai acabar.
Si a canga fica para o boi,
A vara pro chamador.
No dia do diluvio,
O mundo paralizou.
Todo o bicho correu tudo,
E os passaros avoou.
Viado perdeu a trilha,
Tatu no buraco entrou.
Diabpo respondeu,
Ai me deus pra onde eu vou, ha!ha!
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)
Eh quem me ensinou
Eh quem me ensinou camará (coro)
Eh a capoeira
Eh a capoeira camará (coro)
Eh volta do mundo
Eh volta do mundo camará (coro)

Eu vou ler o b.a.ba
Eu vou ler o b.a.ba
B.a.ba do berimbau
A cabaça e o arame,
Colega velho e um pedaço de pau.
A moeda e o caxixi,
Colega velho ai estar umbeimbau.
Berimbau é um instrumento,
Tocada numa corda so.
Vai tocar são bento grande
Colega velho toca angola em do maior.
Agora acabei de crer,
Berimbau é o maior camaradinha
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)

Me trate com mais respeito, oi ia ia
Que esta sua obrigação
Todo mundo é obrigado,
A possuir educação.
Me trate com mais respeito,
Veja que eu lhe tratei bem.
Como vai como passou,
Como vai como não vem.
Sou discipulo que aprendo,
Meu mestre que da lição.
O segredo é de são cosme,
Mais quemsabe é damião, camaradinha.
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)

Ja comprei todos os tempeiros,
Sò faltou farinha e banha.
En laço tu não me pega
En arapuca ninguem me apanha camarada
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)
Eu tenho um vizinho
O perto de mim tem um vizinho,
Que enricou sem trabalhar.
Meu pai trabalhou tanto,
Mais nunca pode se enricar.
Não deitava uma noite,
Que deixasse de rezar camarada,
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)

Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
Berimbau berimbau berimbau
Instrumente que faz som
Toca paz e toca guerra e também chula de amor
Entro na roda, logo vou te carinhando,
Com a baqueta e a ruela a minha chula e vou cantando
Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
(Bis)

Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia ela é mae do brasil,
Bahia terra das jangadas
É terra de muitop axê.
Bahia terra das mulatas
Terreiro de candomblé.
Eh éh óh, olha lá quem chegou,
Capoeira pra jogar,
Olha o mar bate tão lindo
Lá detraz do solar.
Lalalai laila
Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia bahia

Eu venho là da bahia
Trago um berimbau na mão
Toco cavalaria, gosto de fazer canção
Ninguem sabe da mão
Tabareu que vem do sertão (coro)
Tabareu do sertão, tabareu meu irmão
Tabareu que vem do sertão (coro)

Tim tim tim aruande
Aruanda aruanda aruande
Tim tim tim aruande (coro)
Aruanda aruada e cabeceiro
Aluande caboclo e mungunje
Aluande hoje e ferro de bater

Ai ai ai doutor
Ai doutor caiu magou, Ai ai ai doutor
Eu estava andando na rua
A policia me parou
Me pediu os documentos
Eu não tinha não sehor
Era a lei de verdade
Moleque no meio da rua
Merece mesmo e tomar vadiagem
Oi e tu que e muleque

Oh veneno da cobrasenhor são bento
Olhe a casca da cobrasenhor são bento
Oh que cobra danadasenhor são bento
Oh que cobra danadasenhor são bento
Buraco velhosenhor são bento
Tem cobra dentrosenhor são bento
Olhe a pula da cobrasenhor são bento
La vem a cavalaria
Da princesa teodora (coro) bis
Em cada cavalo uma sela
Cada sela uma senhora (coro) bis
Pé pé pé o mulher
Cavalaria no pé da mulher
Pé pé pé o mulher (coro)
A pomba voou a pomba voou
A pomba voou gavião pegou
A pomba voou a pomba voou (coro)
A pomba voou voou voou
A pomba voou a pomba voou (coro)
Quando eu morrer disse besouro (bis)
Eu não quero choro nem vela
Tambem não quero barulho
Na porta do cemiterio
So quero meu berimbau
Eu quero meu berimbau
Com uma fita amarela
Gravado com o nome dela
Ei o meu nome:
E besouro (coro)
Como e meu nome ?
E besouro (coro)
Olha la siri de mangue
Todo tempo não e um
Pois aqui voce não vem
Apesar do ganhar muito
Quando eu sai voce sai
Quando eu sai voce entra
Nunca vi mulher danada
Que não fosse ciumenta
Ei o meu nome:
E besouro (coro)
Como e meu nome ?
E besouro (coro)
Zum zum zum besouro manganga
Bateu foi na policia
De soldado a general
Zum zum zum besouro manganga coro)
Quando entrou na la roda
Não parava de jogar
Zum zum zum besouro manganga (coro)

Cantigas de Samba de Roda
Eu levei uma carreira
Esta foi pequenininha
Um facao de dez arroba
Foro o cabo e a banhinha
Mais um laco que ele tinha
Uma sesra de ovos, setecentas galinhas
E que o trem corre
(coro) e por cima da linha
E que o trem corre
filha
(coro) Alô chapeu grande
Beirada de ventania
A da vem lha era cascuda
I a da filha era macia
(coro) alô chapeu grande
Beirada de ventania
Eu disse camarada que eu vinha
Na sua aldeia camarada umdia (coro) bis
Maculelê não me mate o homem
Ele é meu compadre não me mate o homem
Maculelê jurou vinganca
Disse que a luta
Que ele dança e mortal
Disse também
Que hôje é folclore
Mais ja foi luta no canavial
O lelê maculelê
(coro) 1 vamos vadiar
O lelê maculelê
(coro) 2 vamos vadiar
Tin dô lelê aué cauisa
Tin dô lelê aué ele é sangue real
Eu sou filho, eu sou neto de aruanda
Tin dô lelê aué cauisa
Tin dô lelê aué cauisa
Eh cauisa de onde é que veio
(coro) eu vim de angola é
Maculelê de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é
Negro nagô de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é
Navio negreiro de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é

O nagô quando morre vai pra cova de benguê
Amigo tão dizendo que urubu tem que comer
Macubabá, maculêle
Negro nagô fede mais que saringuê
Macubabá, maculêle, negro nagô (coro) bis
c que saringuê
O nagô quando morre vai com a boca sorridente
Amigo tão dizendo morreu vai cachorro sem dente
Macubabá, maculêle, negro nagô (coro) bis
Fede mais que saringuê
Eh é maculêlê
Eh é maculêá.
Eh é maculêlê
Viemos da aruanda com o maculeá
Sai sai sai boa noite meus senhores
(coro) sai sai sai
Boa noite meus senhores
Quemé homem dé bem
Não trai
O amor que lhe quer seu bem
Quem diz muito que vai
Não vai
E assim como não vai
Não vem
Quem de dentro de si
Não sai
Vai morrer sem amar ninguém
O dinheiro de quem não dá
E o trabalho de quem não tem
Capoeira que é bom
Nnão cai
Se um dia elê cai
Cai bem
Capoeira me mandou
Dizer que já chegou
Chegou para lutar
Berimbau me confirmou
Vai ter briga de amor
Triteza acabará

Corridos da Capoeira

Dá, Dá, Dá, no nêgo
Oi no nêgo você não dáDá, Dá, Dá, no nêgo
Vai se não der vai apanharDá, Dá, Dá, no nêgo
Esse nêgo é valenteDá, Dá, Dá, no nêgo
Esse nêgo é o cãoDá, Dá, Dá, no nêgo


Dona Maria como vai você?
Vai você vai vocêDona Maria como vai você?
Como vai você como vai você?Dona Maria como vai você?
Vai você, como vai vocêDona Maria como vai você?
Ora jogar bonito que eu quero aprendêDona Maria como vai você?
Jôgo de baixo pro provo aprendêDona Maria como vai você?
Jogue de cima que eu quero vêDona Maria como vai você?
Jogo de dentro que eu quero vêDona Maria como vai você?
Jogo de fora que eu quero vêDona Maria como vai você?


Dona Maria do Camboatá
Ela chega na venda ela manda botáDona Maria do Camboatá
Chega na praça e começa a gingaDona Maria do Camboatá


E de manhã
E de manhã Idalina tá me chamando
Idalina tem o costume de chamá e sai andandoE de manhã Idalina tá me chamando
Oh Idalina meu amor, Idalina tá me esperandoE de manhã Idalina tá me chamando
Oh Idalina tem o costume danado de falá de homemE de manhã Idalina tá me chamando

Abalo cajueira
Abalo cajueira abalou
Mas se abalou deixa abaláAbalo cajueira abalou
Mas se abalou deixa caiAbalo cajueira abalou


Moleque é tu
Eu estava andando na rua
A polícia me parou
Me pediu os documentos
Eu não tinha não senhor
Era a lei de verdade
Moleque no meio da rua
Merece mesmo é tomar vadiagem
Oi é tu que é moleque
Moleque é tu
Moleque te pego
Moleque é tu

Nhenhenhém
Menino chorouNhenhenhém
Oh chora meninoNhenhenhém
Oh menino é chorãoNhenhenhém
Sua mãe foi pra fonteNhenhenhém
Ela foi pra CabulaNhenhenhém
Foi comprá jaca duraNhenhenhém
Da cabeça maduraNhenhenhém
Oh menino chorãoNhenhenhém
Chorô que mamáNhenhenhém
Porque não mamouNhenhenhém

Adão Adão
Oi cadê Salomé, Adão
Oi cadê Salomé Adão
Mas Salomé foi passear Adão Adão
Oi cadê Salomé, Adão
Oi cadê Salomé Adão
O foi pra ilha de Maré


Ai ai Aidê
Ai ai AidêJoga bonito que eu quero ver
Ai ai AidêJoga bonito que eu quero apprender


Tim Tim Tim Aluandê
Aluande Aluande AluandêTim Tim Tim Aluandê
Aluandê caboclo é mungunjêTim Tim Tim Aluandê
Aluandê hoje é ferro de baterTim Tim Tim Aluandê
Aruanda Aruanda é cabeceiroTim Tim Tim Aluandê


Tim tim tim lá vai viola
Oh viola, meu beêm, violaTim Tim Tim lá vai viola
Segura este jogo, este jogo é AngolaTim Tim Tim lá vai viola
Este jogo é de dentro, este jogo é de foraTim Tim Tim lá vai viola


Ai ai ai Doutor
Ai Doutor caiu maágouAi ai ai Doutor


São Bento me chama
São Bento me chamaAi ai ai ai
São Bento me levaAi ai ai ai
São Bento me prendaAi ai ai ai
São Bento me soltaAi ai ai ai

Olha quebra gereba Quebra
Quebra tudo hoje Quebra
Amanhã nada quebra Quebra
Oi quebra quebra Quebra
Oi você quebra hojeQuebra
Amanhã quem te quebra Quebra
Oi quebra gereba Quebra

Angola e eh eh Angola ah ah ah!
O berimbau tá me chamando pra tocarAngola eh eh eh? Angola ah ah ah!
O atabaque tá me chamando pra batarAngola eh eh eh? Angola ah ah ah!
O pandeiro tá me chamando pra batarAngola eh eh eh? Angola ah ah ah!
O Capoeira tá me chamando pra jogarAngola eh eh eh? Angola ah ah ah!

Apanha a laranja no chão
Apanha a laranja no chão tico-tico
Se meu amor foi embora eu não ficoApanha a laranja no chão tico-tico
Meu jogo é de renda, e de fitaApanha a laranja no chão tico-tico
Não se apanha com a mãoApanha a laranja no chão tico-tico
Se apanha com bicoApanha a laranja no chão tico-tico

Ô marimbondo
Ô marimbondo, marimbondo Pelo sinal
Marimbondo me mordeu Pelo sinal
Marimbondo, marimbondo Pelo sinal
Ele mordeu foi no pézinho Pelo sinal
Ele mordeu foi no nariz Pelo sinal


Camunjerê
Camunjerê (Tadirerê)Como vai, como stá?
Camunjerê (Tadirerê)Oh como vai vosmicê
Camunjerê (Tadirerê)Como vai de saúde?
Camunjerê (Tadirerê)Para mim é um prazer


Canarinho d'Alemanha
Canarinho d'Alemanha Cachoeira e TororóCanarinho d'Alemanha quem matou meu curió
Eu jogo Capoeira da Bahia a MaceióCanarinho d'Alemanha quem matou meu curió
Da Capoeira Mestre Bimba é o maiorCanarinho d'Alemanha quem matou meu curió
Quem sabe o segredo da lua é o clarão do solCanarinho d'Alemanha quem matou meu curió
Eu jogo Capoeira mas meu Mestre é o maiorCanarinho d'Alemanha quem matou meu curió

Boa viagem
AdeusBoa viagem
Eu vou mimboraBoa viagem
Eu vou com DeusBoa viagem
E com nossa SenhoraBoa viagem
AdeusBoa viagem
Adeus adeusBoa viagem


E Paraná
Paraná meu Paraná, ParanáE Paraná
Paraná que bonito, Paraná, ParanáE Paraná
Capoeira d'Angola me chamouEh eh, eh oh
Abre a roda moçada que eu já vouEh eh, eh oh
E lélélélélé é oEh eh, eh oh
A na na na na na nananaEh eh, eh oh


Eu sou Angolero
Angoleiro, oh que é eu sou?Eu sou Angolero
Angoleiro de valorEu sou Angolero
Angoleiro, sim senhorEu sou Angolero


E E E oh que bonito pra se ver
Capoeira é bom iê iê, Capoeira é bom ia ia,
Capoeira é bom iê iê, não sei porqueeh, eh eh oh que é bonito é pra se ver)
Capoeira é bom pra você, capoeira é bom p'ra mim
Capoeira é bom iê iê não sei porqueeh, eh eh oh que é bonito é pra se ver


É defesa, ataque
É defesa, ataque
É ginga de corpo é malandragem
O Maculelê é dança do Pau
Na capoeira quem comanda
É o Berimbau, Capoeira
É defesa, ataque
É ginga de corpo é malandragem
Ela é ginga de corpo é malandragem
Ela é brincadeira e também liberdade
É defesa, ataque
É ginga de corpo é malandragem


Olha o nego sinhá
Esse nego é malvadoOlha o nego sinhá
Mas que nego danadoOlha o nego sinhá
Oi me pega esse negoOlha o nego sinhá
Oi me joga no chãoOlha o nego sinhá
Que o nego é valenteOlha o nego sinhá
Esse nego é o cãoOlha o nego sinhá
Esse nego é ligeiroOlha o nego sinhá
Castigueesse negoOlha o nego sinhá
Conforme à razãoOlha o nego sinhá
Esse nego é limãoOlha o nego sinhá
Esse nego é sabãoOlha o nego sinhá
Ele é capoeiraOlha o nego sinhá
Ele é da BahiaOlha o nego sinhá
Trabalha na feiraOlha o nego sinhá


Maculelê maracatu
Capoeira katu maculelê maracatu
Mas não é Karaté nem também cupitu maculelê maracatu
Mas não é Karaté nem também kung fu maculelê maracatu
Capoeira kapu maculelê maracatu
Oi eu fui na Bahia comer caruru maculelê maracatu
Mas fui comer caruru, comer vatapá com angu maculelê maracatu
Capoeira kapu maculelê maracatu
Meu filho quando nascer
Vou perguntar a parteira
O que é que meu filho vai ser
O meu filho vai ser Capoeira
Capoeira kapu maculelê maracatu


Capoeira é ligeira
Capoeira pra estrangeiro, meu irmão
(Coro) é mato
Capoeira brasileira, meu compadre
(Coro)é de matar
Berimbau tá chamando
E a roda formando
Vai se benzendo pra entrar
São Bento Pequeno
Cavalaria Iúna
A mandinga do jogo
Molejo da esquiva
É pra não cochilar
Capoeira é ligeira
Ela é brasileira
Ela é de matar
Capoeira é ligeira
Ela é brasileira
Ela é de matar (coro) Bis
Olha o rabo-de-arraia
Olha aí ponteira
A meia-lua pra matar
O mortal e o aú, o macaco, a rasteira
O arrastão pra derrubar
Galopante faceiro
Vai se preparando
Para voar
Capoeira é ligeira
Ela é brasileira
Ela é de matar
Capoeira é ligeira
Ela é brasileira
Ela é de matar (coro) Bis


Pererê Pererê Pererê
Pererê Pererê Pererê
Foi meu avô que me disse
Que foi à Bahia e viu na Ribeira
Um moleque de uma perna só
Que pulava gingava e dava rasteira,
Cabeçada, rabo-de-arraia
Martelo cruzado
Não era brincadeira
Na verdade ele acabou de crer
Ele viu o saci jogando capoeira
Pererê Pererê Pererê
Como joga o saci Pererê

E E E Besouro
Quando eu morrer disse Besouro (bis)
Eu não quero choro nem vela
Também não quero barulho
Na porta do cemitério
Só quero meu berimbau
Eu quero meu berimbau
Com uma fita amarela
Gravado com o nome dela
Ei o meu nome:
É Besouro (coro)
Como é meu nome ?
É Besouro (coro)
Olha lá siri de mangue
Todo tempo não é um
Pois aqui você não vem
Apesar do ganhar muito
Quando eu entro você sai
Quando eu sai você entra
Nunca vi mulher danada
Que não fosse ciumenta
Ei o meu nome:
É Besouro (coro)
Como é meu nome ?
É Besouro (coro)


E jôgo praticado na terra de São Salvador Capoeira
Oh meu mano, o que foi que tu viu lá?
Eu vi capoeira matando
Também vi Maculelê Capoeira!
É jôgo praticado na terra de São Salvador Capoeira!(coro )(bis)
Mas sou discípulo que aprendo
É mestre que dou lição
Na roda da Capoeira
Nunca dei um passo em vão Capoeira (coro) (bis)
Eh Manuel dos Reis Machado
Ele é fenomenal
Ele é o Mestre Bimba
Criador da regional Capoeira (coro) (bis)
Eh Capoeira é luta nossa
Da era colonial
Nasceu foi na Bahia
Angola e Regional Capoeira!
E jôgo praticado na terra de São Salvador Capoeira! (bis)

Pisa cabôclo que eu quero ver
Pisa cabôclo que eu quero ver
O cabôclo tem astúcia
O cabôclo é mandingueiro
Na roda da capoeira
Ele é valente, é ligeiro
Aprendeu com Mestre Bimba
A Luta da regional
Foi aluno do pastinha
Angola tradicional


Bahia que tem dendê
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia, nossa Bahia, Capital é Salvador
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Quem não conhece a Capoeira, não sabe o seu valor
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Capoeira veio da Africa, Africano é quem eu sou
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Outros podem aprender, general tambêm doutor
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Quem desejar aprender, venha aqui em Salvador
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Procure o Mestre Pastinha, ele é o professor
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia misteriosa, terra do maculelê
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia de Santo Amaro, de Pastinha e Aberrê
Bahia que tem dendê (bis)
Bahia velha Bahia, não posso te esquecer
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia minha Bahia, sinto saudade de você
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia da Capoeira, como é bonita de se ver
Bahia que tem dendê (bis)
Minha Bahia
Bahia de Mestre Bimba, Valdemar e Aberrê
Bahia que tem dendê (bis)


Beleza, Beleza
Beleza, Beleza
Meu povo, que beleza (a beleza pura)
E a Capoeira com certeza (bis)
Beleza, Beleza
Quando Mestre Bimba voltar
Voltar
Bata palmas acenando para o ar
Pro Ar
Não esqueça, o que teu mestre falou
Falou
Toque pandeiro, berimbau, toque agogô
Toque pandeiro, berimbau, toque agogô
Vai, vai, vai cair
Beleza, Beleza (bis)
E isso aí

Canto de Entrada
Iê viva meu Deus
Iê viva meu Deus, camará
Viva meu Mestre
Que me ensinou
A Capoeira
Iê água de beber
Aruandê
Iê galou cantou
Cocorocó
E mandingueiro
Sabe jogar
Iê viva Zumbi
Eh viva seu Bimba
E Mestre Pastinha
Vamos embora
A mundo afora
Rio de Janeiro
São Salvador
Também São Paulo
Também Montes Claros
Iê volta do mundo
E hora é hora

Leva Morena me leva
Leva Morena me leva, leva pro seu bangalô
Leva Morena me leva, que sou Capoeira já disse que sou
Leva Morena me leva, leva pro seu bangalô
Leva Morena me leva que hoje faz frio amanhã faz calor
Leva Morena me leva, leva pro seu bangalô
Me leva me leva me leva pra baixo do seu cobertor
Leva Morena me leva, leva pro seu bangalô
Leva Morena me leva, que hoje sou pobre amanhã sou doutor


Vem pra roda vamos jogar
Capoeira veio daqui
Do quiloômbo de Zumbi
Como Angola ele chegou
E aqui luta formou
Negro Fugiô da senzala perseguido
E se escondia do alarido
Pra Lutar
Olha armada, meia-lua, cabeçada,
A rasteira e a queixada
Pra Matar
Capoeira dizia, Capoeira fazia
Liberdade pro negro
Liberdade pra vida
Capoeira hoje em dia é da vida alegria
Vem pra Roda Vamos Jogar
ô ô ô ô ô ô ô ô
Capoeira, Capoeira
ô ô ô ô ô ô ô ô
Capoeira, Capoeira


Chora Capoeira
Chora Capoeira, Capoeira chora
Chora Capoeira, Mestre Bimba foi embora
Eh Chora!
Chora Capoeira, Capoeira chora
Chora Capoeira, Mestre Bimba foi embora
Mestre Bimba foi embora
Por favor tire o chapéu
Mas não vá chorar agora
Mestre Bimba foi pro céu
Eh Chora
Chora Capoeira, Capoeira chora
Chora Capoeira, Mwestre Bimba foi embora
Mestre Bimba foi embora
Mas deixou jôgo bonito
Deve estar jogando agora
Numa roda do infinito
Eh Chora
Chora Capoeira, Capoeira chora
Chora Capoeira, Mestre Bimba foi embora
Mestre Bimba foi embora
Não teve chôro e nem mistério
O berimbau tocou sereno
Na porta do cemitério
Eh Chora
Chora Capoeira, Capoeira chora
Chora Capoeira, Mestre Bimba foi embora


D'Angolá, d'Angolá, é camará
D'Angolá, d'Angolá, é camará
Ah! eu vim de lá
D'Angolá, d'Angolá, é camará
Eu vim de lá
Eu vim de lá, de mar além
Trago o batuque e o Candomblé
Capoeira de onde é que veio, camará
D'Angolá, d'Angolá, é camará
Berimbau d'onde é que veio, camará
Atabaque d'onde é que veio?


Era hora de lutar
Lhe tava em casa oh iaiá
Sem pensar nem imaginar
Lhe tava em casa oh iaiá
Sem pensar nem imaginar
Quando ouvi bater na porta
Quando ouvi bater na porta oh iaiá
Salomão mandou chamar
Era hora de lutar

Meu besouro
Quando eu morrer me enterre na Lapinha (bis)
Calça culote paletó almofadinho (bis)
Adeus Bahia zum zum zum cordão de ouro
Eu vou partir porque mataram meu Besouro
Zum Zum Zum Zum Zum
Meu Besouro
Zum Zum Zum Zum Zum
Cordão de ouro


Senhor São Bento
No meio de cobras mansas
Cuidado com a traiçoeira
Traz o veneno na presa
Não erra o bote certeiro
Não faz figa na esquina
Nem firula là na terreiro
Tà sempre com bote armado
Com seu olhar traiçoeiro
Esta cobra me mordeSenhor São Bento


Um vez perguntaron o Seu Pastinha

O que e a Capoeira?
Ele velho e respeitado
Ficou um tempo calado
Revirando sua alma ;
Depois respondeu com calma
Em forma de ladainha ;
A capoeira
É um jogo, e um brinquedo ;
É se respeitar o medo
É dosar bem a coragem
É uma luta
É manha de mandingueiro ;
É o vento no veleiro
É lamento na senzala
É um corpo arrepiado
Um berimbau bem tocado
Um riso de um menino
Capoeira é o vôo de um passarinho ;
Bote de cobra coral ;
Sentir na boca todo gosto do perigo
É sorrir para o inimigo
E apertar a sua mão
É o grito de Zumbi
Ecoando nos quilombos
É se levantar de um tombo
Antes de tocar o chão
E o ódio, é a esperança que nasce
O tapa explodiu na face
E foi arder no coração
É enfim aceitar o desafio ;
Com vontade de lutar
Capoeira é um pequeno navio


Ladainha
Tô domindo, tô sonhando, ô iaiá
Tão falando mal de mim
Quem falô não está longe
Sei que está é por aqui
Em você eu confiei
Mas você me enganou
Você fez igual a Judas
Que traiu Nosso Senhor
Se tem raiva de mim
Por que fala tanto assim?
A você não devo nada
E você que deve a mim
Olha lá, preste atenção
No que eu vou lhe dizê
O que você faz bricando
Eu também sei fazê,
Camaradinho...
Olha lá, preste atenção
No que eu vou lhe falar
Tamanho não é documento
Isso eu posso lhe prová
Meu Mestre bateu de sola
Num criouo de assombrá
Eu também já vi fenomeno
Que na Terra se tem dado
Uma cobra tão pequena
Mata um boi agitando
Cachorro que engole osso
Alguma coisa se fia
Na goela ou na garganta
Ou em outra travessia

O A O A I
Topei quero ver cair
Topei quero ver cair
O A O A I
Machado cego não corta
Madeira de jataí
Coro
Assum preto não é açoite
Pardal não é bem-te-vi
Mais o facão bateu em baixo
A bananeira caiu
Mais o facão bateu em baixo
O Capoeira subiu

Oh Dona Alice
Oh Dona Alice não me pegue não
Oh não me pegue não me prenda
No seu coração
Coro
Oh não me pegue não me amarre
No seu coração

Oi tá tá tá
Quem não pode com mandinga
Não carrega patuá
Coro
Deram um tiro de amor
No coração de Maria
Coro
Você diz que dá no nêgo
No nêgo você não dá

Oi sim, sim, sim, oi não não não
Mas hoje tem, amanhã não
Mas hoje tem, amanhã nãoOi sim, sim, sim, oi não não não
Mas hoje tem, amanhã não
Olha pisada de LampiãoOi sim, sim, sim, oi não não não

Olelê
Eh Luanda é gondê
Luanda é bará
Tereza canta sentada
Dalila samba de pé
Oh lá no cais da Bahia
Não tem lelê não tem nada
Não tem lelê nem lalá
Olaelailá
Olelê
Samba no mar
Samba no mar samba no mar
Samba no mar da Bahia samba no mar
Camafeu, Camafeu cadê Maria de
São Pedro? Foi passear, foi passear.
E o passeio de Maria
Fez a Bahia chorá
Mas Maria foi pra longe
Pra longe não vai voltar
Mas deixou sua família
Pro seu nome cultuar

Samba no mar samba no mar
Samba no mar da Bahia samba no mar
Camafeu, Camafeu cadê Mestre Pastinha
Tá em outro lugar, tá em outro lugar,
Tá jogando a Capoeira
Nos campos de Oxalá
E por Olga do Alaquetô
Não precisa perguntar
Encontrei com Menininha
Dentro de seu Gantois
Samba no mar samba no mar
Samba no mar da Bahia samba no mar
Camafeu, camafeu cadê cadê você
Tô em todo lugar, tô em tudo lugar
Tô vendendô bugiganga
No Mercado Popular
Se o Mercado tá fechado
Pego o barco e vou pescar

Vamos embora eh eh!
Vamos embora eh eh!
Vamos embora, camará
Pro mundo afora eh eh!
Pro mundo afora camará
Vamos embora eh eh!
Vamos embora, camará
Pro mundo afora eh eh!
Pro mundo afora camará
Angola eh eh! Angola eh Angola
Angola eh eh! Angola eh Angola

Vim fazer chuê chuá
Eu pisei na folha seca, vim fazer chuê chuá
Chuê chuê chuê chuá
Vim fazer chuê chuá
Chuê chuê chuê chuá
Vim fazer chuê chuá

Que vem lá sou eu
Que vem lá sou eu
Que vem lá sou eu
Berimbau bateu
Capoeira sou eu
(choeur bis)

Mas sou eu sou euQuem vem lá
Sou eu Benvenuto Quem vem lá
Venho montando cavalo Quem vem lá
Venho fumando charuto Quem vem lá
Eu venho de longe Quem vem lá
Venho de Itabuna Quem vem lá
Jogo Capoeira Quem vem lá
O meu nome é Suassuna Quem vem lá

Roda de Bamba
Eh eh eh Capoeira eu vou jogar
Eh eh eh nesta roda de Bamba eu vou entrar
Meia-lua, armada e rasteira,
Todo mundo quer jogar
Mas na roda de cobra danada
E melhor se segurar
Eh eh eh Capoeira eu vou jogar
Eh eh eh nesta rosda de Bamba eu vou entrar
Meia-lua, armada ligeira,
Vou gingando sem parar
Nesta roda de cobra assanhada
É preciso catimbar

Xô Xô meu canario
Meu canario é cantadorXô Xô meu canario
Bateu asa e vouXô Xô meu canario
Meu canario é d'AlemanhaXô Xô meu canario

Sai, sai Catarina
Sai, sai CatarinaSaia do Mar venha ver idalina
Sai, sai CatarinaCatarina venha ver
Sai, sai CatarinaCatarina meu amor

Marinheiro só
Eu não sou daquiMarinheiro só
Eu não tenho amorMarinheiro só
Eu sou da BahiaMarinheiro só
De São SalvadorMarinheiro só
Oh marinheiro, marinheiroMarinheiro só
Quem te ensinou a nadarMarinheiro só
Oh foi o tombo do navioMarinheiro só
Oh foi o balanço do marMarinheiro só
Oh lá vem, lá vemMarinheiro só
Ele vem faceiroMarinheiro só
Todo de brancoMarinheiro só
Com seu bonezinhoMarinheiro só

Paraná ê Paraná é Paraná
Vou m'embora pra Bahia, Paraná
Eu aqui não fico não, Paraná (Refrão)
Vou m'embora pra Bahia Paraná
Tão cedo não venho cá Paraná (Refrão)
Se não for essa semana, Paraná
É na semana que vem, Paraná (Refrão)
Se não for essa semana Paraná
É a semana que passou Paraná (Refrão)
Eu dou nó escondo a ponta, Paraná
Ninguém sabe desatar, Paraná (Refrão)
Eu sou braço de maré, Paraná
Mas eu sou maré sem fim, Paraná (Refrão)
Eu nasci foi na pobreza, Paraná
Na pobreza eu morrerei, Paraná (Refrão)
Onde anda eu já andei, Paraná
O que eu queria eu aprende, Paraná (Refrão)
Pois eu jogo com você, Paraná
Porque não é malcriado, Paraná (Refrão)
Você diz que tem ciênciâ, Paraná
Me deve uma explicação, Paraná (Refrão)
Porque aquém doze horas, Paraná
Há uma transformação, Paraná (Refrão)
Do no escondo a ponta Paraná
Ninguem sabe desatar Paraná (Refrão)
Xique-Xique mocambira Paraná
Joga pra cima de mim Paraná (Refrão)
Eu sou braço de maré Paraná
Mas eu sou maré sem fim Paraná (Refrão)
Oh ligeiro oh ligeiro Paraná (Refrão)
Oh ligeiro oh ligeiro Paraná!
Eu também sou ligeiro Paraná!

Zum zum zum, Capoeira mata um
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)
Mata dois, mata três e mata quatro
Se tiver berimbau tocando
Mata todos de uma vez
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)
E jogo de liberdade
E jogo de libertação
Praticado na senzala
No tempo da escravidão
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)
Já jogei na Liberdade
Já jogei na Conceição
Já joguei com Caiçara
Já joguei com Lampião
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)
Joga que joga joga que joga joga
Eu vou jogar iê iê
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)
Santo Antônio Pequenino
é meu Protetor
Cabra você não me arrolha
Na Capoeira sou doutor
Zum zum zum, Capoeira mata um (bis)

(Samba de Roda)
Sereia, sereia
Eu nunca vi tanta areia no mar
Sereia, sereia
Eu nunca vi tanta areia no mar
Sereia, sereia
Eu vim aqui foi pra vadiar
Eu vim aqui foi pra vadiar
Oh vadeia, vadeia tô vadiando
Eu vi a pomba na areia
Oh vadeia, vadeia to vadiando
Eu vi a pomba na areia
Seu guarda civil não quer
A roupa no quarador
Seu guarda civil não quer
A roupa no quarador
Meu Deus onde eu vou quará
Quara minha roupa
Meu Deus onde eu vou quará
Quara minha roupa

Pau Pau Pereira
Pau Pau Pereira
Olha o tomba da ladeira
Pau Pau Pereira
Olha o flôr de laranjeira
Pau Pau Pereira
Olha a menina que cheira

Sacode a poeira
Eh! sacode a poeira
E balança, e balança, e balança, e balança
(bis)
Casa de ferreiro
Espela de pau
Oh não mexa comigo
Ou vai se dar mal
Eu dou cabeçada e rabo-de-arraia
E se não der, dou do berimbau
Capoeira que é bom não foge a luta
Capoeira que é bom não sai do pau
Camarada!
Eh! sacode a poeira (bis)
E balança, e balança, e balança, e balança

Eu sou capoeira
Quando eu cheigo no Mercado Modelo Modelo
Antes do amanhecer
Já tem gente me esperando (bis)
Pergutando ao negão que vai fazer
Eu respondo
Eu sou capoeira e maculêlê
Eu respondo
Eu sou capoeira e batuqueje
Pra la la la la la la la (bis)
Pra la la ué la la la ué
Capoeira com eu gosto de você
Pra la la la la la la la (bis)
Pra la la ué la la la ué


Manoel dos Reis Machado (bis)
Foi embora e nos deixou
Deus lhe ponha em bom lugar
Pois é merecedor
Foi o rei da capoeira
Foi ele que me ensinou
Ele foi mestre dos mestres
Meu mestre que Deus levou
Se não joga mais na terra
Pode lá no céu jogar
Com Traíra e Besouro
Aberrê e Valdemar
Ele foi rei aqui na terra
E hoje é rei em outro lugar
Camará
Iê Viva meu Mestre
Iê Viva meu Mestre Camará (Coro)
Iê que me ensinou
Iê que me ensinou Camará (Coro)
Iê a Capoeira
Iê a Capoeira Camará (Coro)
Iê viva a Bahia
Iê viva a bahia Camará (Coro)

3. Iê dá volta ao mundo
Iê dá volta ao mundo Camará (Coro)

BAHIA QUE TEM DENDÊ
Bahia que tem dendê
Bahia que tem dendê
Minha Bahia
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia minha Bahia
Sinto saudade de você
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia da Capoeira
Como é bonita de se ver
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)

Bahia de Mestre Bimba
Valdemar e Aberrê
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia de Santo Amaro
Terra do Maculelê
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia minha Bahia
Vivo longe de você
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que é minha terra
E lá quero morrer
Bahia que tem dendê (Coro)
Bahia que tem dendê (Coro)

Galo Já Cantou
Galo já cantou já raiou o dia
Até parece que estou lá na Bahia
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)
Na roda de Capoeira
Eu me sinto na Bahia
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)
Quando eu ouço um berimbau
O meu corpo se arrepia
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)
Capoeira dia e noite
Capoeira noite e dia
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)
E fiz da Capoeira
A minha filosofia
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)
Avisa aos capoeiras
Lá vem a cavalaria
Galo já cantou já raiou o dia (Coro)

EU NãO SOU DAQUI
(Leléu)
Eu não sou daqui
Capoeira (Coro)
Eu sou de São Salvador
Eu fui discípulo de Bimba
Foi ele que me ensinou
Eu quero ver
Capoeira (Coro)
Eu quero ouvir Berimbau
Eu quero ver a rasteira
Na Angola e Regional
Eu não seu daqui
Capoeira (Coro
Eu sou de São Salvador
Eu fui discípulo de Bimba
Foi ele que me ensinou

ONCA PINTADA ;
O menino aviso a seu patrão
Que a onça pegou o boi
Na descida do grotão
O menino aviso a seu patrão (Coro)
Que a onça pegou o boi (Coro)
Na descida do grotão (Coro)
A onça pintada é valente e traiçoeira
Pegou o boi malhado
No meio da Capoeira
O menino aviso a seu patrão (Coro)
Que a onça pegou o boi (Coro)
Na descida do grotão (Coro)
O patrão está chorando com razão
Que está sentido a falta
Do mahado campeão
O menino aviso a seu patrão (Coro)
Que a onça pegou o boi (Coro)
Na descida do grotão (Coro)


CHORA CAPOEIRA
Chora Capoeira
Capoeira chora
Chora Capoeira
Mestre Bimba foi embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)
Mestre Bimba foi embora
Mas deixou jogo bonito
Deve estar jogando agora
Numa roda no infinito, vai embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)
Mestre de Capoeira
Existe muitos por aí
Mas igual ao Mestre Bimba
Nunca mais vai existir, vai embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)
Mestre Bimba foi embora
Para nunca mais voltar
Disse adeus à Capoeira
E foi pro céu descansar, vai embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)
Atenção capoeirista
Por favor tire o chapéu
Que Mestre Bimba está jogando
Numa roda lá no céu, vai embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)

No dia da sua morte
Berimbau silenciou
Sete dias de luto
Toda Bahia ficou, vai embora
Chora Capoeira (Coro)
Capoeira chora (Coro)
Chora Capoeira (Coro)
Mestre Bimba foi embora (Coro)

CUIDADO MOçO ;
Cuidado moço que essa fruta tem caroço
Cuidado moço que essa fruta tem caroço
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Mais vale a nossa amizade
Que dinheiro no meu bolso
Pra quem sabe viver
Esta vida é um colosso
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Ando com o corpo fechado
E um rosário no pescoço
Fui criado lá na roça
Tomanda água de poço
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cachorro que é esperto
Come carne e rói o osso
A mulher quando não presta
Mata o cabra de desgosto
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Você pulava muito no tempo que era moço
Já está ficando velho veja as rugas no seu rosto
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Mais vale a nossa amizade
Que dinheiro no seu bolso
Pra quem sabe viver
Esta vida é um colosso
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)
Cuidado moço que essa fruta tem caroço (Coro)

Iaiá Ioiô (Edson Show)
Quando meu mestre se foi
Todo Bahia chorou
Iaiá ioiô
Iaiá ioiô (Coro)
Iaiá ioiô (Coro)
Menino com quem tu aprendeu
Menino com quem tu aprendeu
Aprendeu a jogar Capoeira aprendeu
Quem te ensinou já morreu
Quem te ensinou já morreu
O seu nome está gravado
Na terra onde ele nasceu
Salve o Mestre Bimba
Salve a Ilha de Maré
Salve o Mestre que me ensinou
A mandinga de bate com o pé
Iaiá ioiô
Iaiá ioiô (Coro)
Iaiá ioiô (Coro)
Mandingueiro cheio de malevolência
Era ligeiro o mestre
Jogava conforme a cadência
Do bater do berimbau
Salve o Mestre Bimba
Criador da Regional (Coro)
Salve o Mestre Bimba
Criador da Regional (Coro)
Iaiá ioiô
Iaiá ioiô (Coro)
Iaiá ioiô (Coro)
Aprendeu meia-lua aprendeu
Martelo e rabo-de-arraia
Jogava no pé da ladeira
Muitas vezes na beira da praia
Salve São Salvador Salve a Ilha de Maré
Salve o Mestre que me ensinou a mandinga
De bater com o pé
Iaiá ioiô
Iaiá ioiô (Coro)
Iaiá ioiô (Coro)
Quando meu mestre se foi
Todo Bahia chorou
Iaiá ioiô
Iaiá ioiô (Coro)
Iaiá ioiô (Coro)

HOJE TEM CAPOEIRA
(Olho de Gato)
Olha pega a beriba e começa a tocar
Pandeiro, atabaque não pode faltar
No jogo ligeiro que lá na Bahia
Aprendi a jogar
Meia-lua, rasteira, martelo e pisão
Solta a mandinga conforme a razão
Na reza cantada pede proteção
(Refrão) E hoje tem Capoeira
No toque da viola chega pra roda
E vamos jogar (coro)
Meia-lua, rasteira, martelo e pisão
Solta a mandinga conforme a razão
Na reza cantada pede proteção
(Refrão) e (Coro)
O meu mestre foi Bimba
Negro mandingueiro com quem esta arte
Aprendi a jogar
Já joguei na Ribeira
No pé da ladeira na beira do mar
Pula daqui joga pra lá
Discípula de Bimba
Chegou pra jogar
(Refrão) e (Coro)
Olha pega a beriba e começa a tocar
Pandeiro, atabaque não pode faltar
No jogo ligeiro que lá na Bahia
Aprendi a jogar
(Refrão) e (Coro)

E BIMBA E BIMBA (Valdir Sales)
E Bimba, é Bimba, é Bimba
E Bimba no berimbau
Quem zombar do Mestre Bimba
Na roda var se dar mal
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)
Do batuque de Angola
Ele criou a regional
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)
Quem zombar do Mestre Bimba
Na roda vai se dar mal
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)
Sua fama corre o mundo
O seu nome é imortal
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)
Me desculpem os outros mestres
Mas seu Bimba é sem igual
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)

E BIMBA E BIMBA (Valdir Sales) (suite)
Muita gente se promove
E dele falando mal
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)
Do batuque de Angola
Ele criou a Regional
E Bimba, é Bimba, é Bimba (Coro)
E Bimba no berimbau (Cora)

BATE O MACHADO ;
Bate o machado no tronco da gameleira
Bate o machado no tronco da gameleira
Todo baiano tem no sangue a Capoeira
Jogo desde pequeno
E vou jogar a vida inteira
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Me criei lá na Lapinha
Mas jogava na Ribeira
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Aprendi com o Mestre Bimba
A gingar e dar rasteira
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Começa de tardinha
E jogava a noite inteira
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)

Vim pro Rio de Janeiro
Pra ensinar a Capoeira
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)
Bate o machado no tronco da gameleira (Coro)

LAVADEIRA
Lava, lava, lavadeira (Coro)
A roupa do Capoeira (Coro)
Porque hoje é domingo
Amanhã segunda-feira
Hoje a festa é no Bonfim
Amanhã tem na Ribeira
Oi, vai ter roda de samba
E jogo de Capoeira
Moleque toma cuidado
Com o tombo da ladeira
Sua roupa está limpa
Coitada da lavadeira
Lava, lava, lavadeira (Coro)
A roupa do Capoeira (Coro)

ALÔ MARIA (Claudinho)
Vou ligar pra você (Coro)
Alô, Alô Maria (Coro)
Vou dizer que te amo (Coro)
No final do ano (Coro)
Eu vou pra Bahia (Coro)
E Maria, Capoeira eu não largo não
Já tentei mas meu coração
Não vive sem ela não
Tinha que perder a visão
E nunca escutar então
A voz de um lamento
Ver um jogo de São Bento
Explode meu coração
Vou ligar pra você (Coro)
Alô, Alô Maria (Coro)
Vou dizer que te amo (Coro)
No final do ano (Coro)
Eu vou pra Bahia (Coro)
Capoeira Angola, Regional Samba de Roda e Maculelê
Isso tá no meu sangue
Tá perto de mim
Só falta você

Vou ligar pra você (Coro)
Alô, Alô Maria (Coro)
Vou dizer que te amo (Coro)
No final do ano (Coro)
Eu vou pra Bahia (Coro)
E Maria, Capoeira eu não largo não
Já tentei mas meu coração
Não vive sem ela não
Tinha que perder a visão
E nunca escutar então
A voz de um lamento
Ver um jogo de São Bento
Explode meu coração
Vou ligar pra você (Coro)
Alô, Alô Maria (Coro)
Vou dizer que te amo (Coro)
No final do ano (Coro)
Eu vou pra Bahia (Coro)

LEI DO CãO (Cláudio Moreno)
Olha a lei do cão, olha a lei da pimenta
Olha a lei do cão, olha a lei da pimenta (Coro)
Olha o sangue, o chicote
O negro tá no tronco
E não pede clemência lê lê
Refrão


ALÔ MARIA (Claudinho) (suite)
Oi eu vou te falar
Vou tornar a repetir
Capoeira que é bamba
Escorrega mas desce
Sem cair lê lê
Refrão
Capoeira menino
E luta de valente
Num ritmo danado
Num pique arretado
Que mexe com a gente lê lê

Refrão
Capoeira menino
é bonita de se vê
E melhor de fazer
Dona Alice me disse dá chapa de frente
E Aú com Rolê lê lê
Refrão


Em noite de lua cheia
Sinto o corpo arrepiar
Vejo o Convento da Penha
E também a Beira Mar
Vejo a Ilha de Vitória
De tudo quanto é lugar
Também vejo o Capoeira
A roda vai começar
Meu coração está batendo
Com vontade de jogar
E que eu sou capoeirista
Sou do Grupo Liberdade
Liberdade Liberdade Capoeira Liberdade (Coro)
Lêlêlê Lêlêlê Lêlêlê Lálálá (Coro)

Minha fé em Deus é grande
Minha fé em Deus é grande
É grande como o universo
Na roda da capoeira
A proteção a Deus eu peço

Na corda do berimbau
O meu nome eu vou falar
Eu me chamo o passado
Do futuro bem presente
Viva a Deus lá nas alturas
Deu capoeira para gente, camará
Iêê...viva meu Deus
Iê...viva a meu Deus camará
Iee..vamos embora
Iee..vamos embora camará
Pela barra fora
Iê...Pela barra fora camará

SANTA MARIA MÃE DE DEUS
Santa Maria mãe de Deus
Eu cheguei na igreja me confessei
Santa Maria mãe de Deus

O MENINO CHOROU
Ho menino chorou
Nhem, nhem, nhem
Cala boca menino
A mãe foi embora
Fui comprar rapadura

E TU QUE É MOLÉQUE
Oi é tu que é moléque
O moléque é tu

JOGO BONITO É QUE EU QUERO VER
Ai ai Aidé
Joga bonito é que eu quero vê
Ai ai Aidé
Joga certinho pra mim aprender

SEU CORAÇAO BATEU NO MEU
Colega meu, sua palavra valeu
Colega meu, sua palavra valeu
Uma pedra bateu na outra
Seu coração bateu no meu
Iêê...galo cantou
Iêê...galo cantou camará
Iê cocorocô
Iê cocorocô camará
Eê viva meu mestre
Iê viva meu mestre camará
Eê quem me ensinou
Iê quem me ensinou camará
Iê a capoeira
Iê a capoeira camará

TIRIRI GRAVATA
Tiriri gravata feijão preto
Mangolou
A mulher que me amava
Foi embora e me deixou
Iê...galo cantou
Iê...galo cantou camará
Eê cocorocô
Iê cocorocô camará
Eê viva meu mestre
Iê viva meu mestre camará
Eê quem me ensinou
Eê quem me ensinou camará

CIDADAO
Cidadao se decida,
Se decida cidadao,
Cabra conhece o perigo
Do cotovelo para a mão
Iê...galo cantou
Iê...galo cantou camará
Eê cocorucu
Iê cocorucu camará
Eê viva meu mestre
Ie viva meu mestre camará

MENINA
Menina quando te vejo,
Sente logo um arrepio,
O mato tem o mistério,
O segredo do rio
Iê...galo cantou
Iê...galo cantou camará
Iê cocorocu
Iê cocorocu, camará

SÃO JORGE É GUERREIRO
São Jorge é guerreiro
E meu Santo protetô
Cabrà eu me chamo Sombra
Na Capoeira eu sou Doutô
Iê...galo cantou
Iê...galo cantou Camará

QUERIA IR
Queria Ir
Mas agora não vou mais
No caminho apareceu
Duas cobras de Corais
Essa cobra me morde
Sinho são Bento
Ele vai me morder
Ela é venenosa
Ela é perigosa
Olhe o veneno da cobra
A cobra é danada
Ela vai te matar

CAPOEIRA É MINHA ORIGEM
Vou falar de Capoeira
Vou falar de Capoeira
Sua historia é minha origem
De Bantu, Guiné, Angola
Veio pelo navio negreiro
Seu visto de entrado no Brasil
Era ser vendido ao cativeiro
No tempo da escravidão
Muita coisa lá rolou
Ho meu Deus que me perdõe
Dessa parte eu não canto
Não quero cantá tristeza
Tristeza me faz chorá
Me recordo de mestre Bimba
Pastinha e outros mestres
Que dessa terra já se foram
Seja a onde estiverem
Sei que estão nos acompanhando
E vendo nosso progresso
Capoeira no exteriô
Hoje ele é em sucesso
Mundo tá evoluindo
Para uma nova direção
As muralha de Berlim
Já deixou de ser prisão
Agora é monumento
De uma nova geração
Geração que dá direto
Do homen e da mulher
Agredecendo ao Criador
Por essa força et muito Axe
Capoeira é Brasuca
Luta de bater com pé
Se você joga direito
Capoeira é só Axé
Axé, Axé
Jogo bonito, pro homem e para mulher
Axé, Axé
Capoeira é a força do povo brasileiro no Afoxé
Axé, Axé Sacode a tristeza, balança o
Corpo no afoxé
Axé, Axé
Meu nomé é Beija-Flor com amor e muito Axé
Axé, Axé Capoeira é muito Axé

UM SOM DIFFERENTE
Ouvi um som differente
Cheguei perto pra ouvir
Era uma roda de gente
Cantando, tocando eu não resisti
Queixada, Armada, Au
Méia-Lua e Corta-Capim
Essa tal Capoeira
Não sai mais de mim!
Essa tal Capoeira
Não sai mais de mim
O canto, o jogo e a ginga
Méia-lua e Corta-Capim
Essa tal Capoeira
Não sai mais de mim
Perguntei ao homen o que era
O mestre parou de tocar
Me disse e a Capoeira
Se quer apprender vai ter que treinar (Refrão)

BATE PALMAS LUANA
Bate, bate tambor deixa bate
Olha bate palma, Luana
Eu quero vê
Bate, bate Luana
Teu umbigo no meu
Olha roda essa saia,
Luana, Hôôô
Eu viajei, O Luana
Pelo mundo afora
Visitando a Europa, Luana
Satisfação e gloria
Roda de Capoeira, Luana
Eu fui jogá
Joguei, joguei Luana
Joguei com Nana
Eu entrei no Samba, Luana
Sambei com Nana
Louvação a nossa senhora
Hoje é dia dez Nossa Senhora
A trovoada roncou no mar
Aruanda ê ê ê, Aranda ê ê ê
Aranda ê ê ê, Aranda ê ê à

SOU EU MACULÊLÊ
Sou eu, sou eu, sou eu,
Sou eu Maculêlê sou eu,
Sou eu, sou eu, sou eu,
Sou eu Maculêlê sou eu
Nos viemos do Mato Grosso
Somos açucenas da Mata Real
Sou eu, sou eu, sou eu
Sou eu Maculêlê sou eu

MACULÊLÊ NO CANAVIAL
O lê lê Maculêlê, ora vamos vadiá
O lê lê Maculêlê, là no canavial
O lê lê Maculêlê, ora vamos vadiá
O lê lê Maculêlê, là no canavià

TINDOLÊLE AUÊ CAUIZA
Tindolêle auê cauiza
Tindolêle sange real
Eu sou filho eu sou
Neto de Aruanda
Tindolêle auê cauiza

EU VIM NA HORA
Eu vim na hora ê
Eu vim na hora
Eu vim na hora ê
Eu sou de Angola

TOQUES DE ATABAQUE
O Escravo
Filho de Nego é Capoeira, ô Sinhá,
De Coroné é Dotô
O Nego joga na Senzala, ô Sinhá
O branco cura o Sinhô
Filho de Nego é escravo,
Do Coroné tem liberdade
Pra estudá na Capital,
Lapis do Nego é a foice
O Caderno é o Canavial
Se Coroné fosse bondoso
Com escravo que é gente
Talvez seria um Nego culto
Capaz de curar doente
Ou seria pelos menos
Um negrinho intelligente
Mas Deus é justo e derradeiro
Não abandona os oprimidos
Ele ajuda os mais fracos
E soccore os feridos

CORONEL A SINHÁ TE CHAMA
Coronel, Coronel, Coronel,
Dona Sinhá mandou lhe chamar
Coronel, Coronel, Coronel,
Que a preta laia
Desobedeceu
Qual o castigo que vamos lhe dá
Pele avoar
Amarra essa preta no pelô
Pra que ela sinta muita dor
Assim ela não vai desobedecer

OLHE O NEGÔ NA CULTURA
Olha o Nego, Olha o Nego,
Olha o Nego, meu Sinhô
Olha o Nego na Senzala
Olha o Nego no canavial
Olha o Nego no Quilombo
No Quilombo de Palmares
Olha o Nego no Candomblé
Olha o Nego na Umbanda
Olha o Nego na Mesa Branca
Olha o Nego no Afoxé
Olha o Nego Capoeira
Olha o Nego no Maculelê
Olha o Nego no Samba de Roda
No magia et o saber mas olho o Nego

NA TERRA DE AROEIRA
Iê lelê, iê laló
Ora saia da roda que eu quero jogá
Na terra de Aroeira
Bem no romper da aurora
Ve jo um Nego Capoeira
Jogando a formosa Angola
Perguntei de onde veio
Deu risada com ardor,
Ora venho da Senzala
Da Senzala meu sinhô
Com licença meu sinhô
Vim fazer minha oração
Pois eu jogo Capeoira
Eis meu aperto de mão
Essa faca não me corta
Ouça bem meu companheiro
O meu mestre é o Sombra
Me ensinou a ser ligeiro

OLHE O NEGÔ
Olhe o Nego Sinhá
Que vem pra jogá
Capoeira de Angola
Ele vem pra jogá
Ele vem pra Senzala
Porque nela tem
Capoeira de Angola
Com ele vem
Ele vem da Bahia
De São Salvado
Com seu berimbau
Ele é um Doutô

QUEDA DA LADEIRA
Vou parti, eu já vou
Vou com Deus, meu amor
Eu vou partir pra bem longe
Aprender Capoeira
Aprendem malandragem
O na queda, na queda da ladeira

DIRIM DIM DOM
Dirim Dim Dim; Dirim Dim Dom
Capoeira se espalha pelo chão
E o Berimbau fazendo a chamada Atenção
Ladainha cantamos a louvação
Jogo de Capoeira no chão
Jogo de perna, molejo de espinha
Destreza no corpo
Valente não pode por a mão
Capoeira se espalha pelo chão
Capoeira é ligeira
Vem do cativeiro
Chegando a Europa
Com satisfação
Capoeira se espalha pelo chão
Minha a vó benzedeira curando doente
Rezando essa gente, não é indiferente
Como a Capoeira levanta emoção

TRISTE CIDADE VELHA (são bento grande de angola)
Triste cidade velha sem nem uma protecão
É verdade meu colega é a grande Cubatão
Nunca vi tanta tristeza nem tanta polucão
Naquele pobre lugar da até dor no coracão
E, ê, ê, à da vontade de chorá

;E por falar em tristeza não gosto nem de lembra
Da villa Socón daquela gente de là
Ô meu Deus que tenha dó
Como se já não bastasse ainda vem Serra do má
Que corre grande perigo dela um dia desabá
E, ê, ê, à, da vontade de chorà

VIDA DE NEGRO DE SENZALA (ANGOLA)
Sinhô, Sinhô
Não venha me pegá
Sinhô, Sinhô
Não posso mais trabalhà
(Refrão)
(bis)
Eu vou morrer na liberdade
Do que viver na escravidão
Foi palavra de um Rei
Em defesa dos irmãos
Eu, em Quilombos das Palmares
Eu quis fazer minha Nação
Para que todos fossem iguiais
Para que todos fossem irmãos
Sem senhores, sem senzalas
Longe da escravidão (Refrão)
Eu fugi da Senzala
Pro feitô não me batê
Eu sou Nego Bantu
Você pode até morrê (Refrão)
Esse mundo tá errado
Feitô vai me chibatá
Eu vim de Angola
Pra Angola eu vou voltá (Refrão)
O suor está correndo
O meu corpo já cançô
Eu quero é liberdade
Me liberte por favô (Refrão)
Vivia no canavial
Trabalhava o dia inteiro
Mas o pior, o pior que eu amava
Como eu adoro ser Negro
A minha cor, não representa as trevas
Representa as noites
A liberdade
E a estrutura do meu país (Refrão)



Eu caminhei , yo , yo , pela beira da praia
Fui só pra ver , ya , ya , se podia encontrar
Capoeira ligeira com salto maneiro na beira do mar
Dschin Dschin Dschin Dschin , Capoeira é assim
Dschin Dschin Dschin Dschin , berimbau falava pra mim
Minha vida sem Capoeira
Olha eu posso a comparar
Ela é como um jangadeiro
Perdido sem vento no meio do mar
Dschin , Dschin ....
Capoeira é minha vida
Deus pode me tirar
Minha amizade é meu tesouro
Nao tem dinheiro que a possa comprar
Dschin , Dschin ...

2.
Eh , Eh , Eh , Eh , Eh , Ah
Eu quero ver o coqueiro balancar

E o balance é o coqueiro
E o coco caiu no chao
Capoeira , estou na roda
E balancando eu caio nao

Jogo de São Bento Grande
Angola de Mestre Pastinha
O que é que uma roda
Tem que se dar com a minha
3. Capoeira é uma arte
Do tempo da escravidão
O negro se defendeu
Até a sua libertação

3.
Vento balançou a palha do coqueiro
"
1. Coco que estava maduro
E vento cai no pineiro
Lá na praia tem coqueiro
Quem mandou foi Yemanjá
Se o coco 'tiver maduro
O vento vai derrubar

3. Coco maduro ,tomará que eu vou tentar
Mas não quebra lá por trás
Quando o vento balançar
4. Na praia de Amaralina
Na sombra do coqueiral
Tem roda de Capoeira
No toque do berimbau

4.
O na Bahia tem um coco
O na Bahia tem um coco
Este coco é de Sinhá
Coco de beira do rio
Coco de beira do mar
O é preciso duas pedras
Pra este coco se quebrar
Olha o coco merunga que tem dêndê
É o coco que tem dêndê
Liberdade Capoeira pra dar e vender
É o coco que tem dêndê
O que tem dêndê o que tem dêndê
É o coco que temdêndê
5.
Eu aprendi Capoeira
lá na rampa do cais da Bahia
Vim da ilha de maré Capoeira é minha arte
no saveiro do mestre João Capoeira é minha luta
fui morar lá na preguiça aia eie Capoeira é o ballet
me criei na conceição mais lindo da minha Bahia
eu subi o pelourinho
eu desci a gameleira
eu passava o dia-a-dia
na roda de capoeira
Eu aprendi... Eu aprendi ...
O gringo filmava Seu Bimba tocava
me fotografava Waldemar jogava
eu pouco ligava com seu Zacharias
também não sabia
que essa foto saiu no jornal
na França,na Russia e
também na Hungría

6.
Mas hoje é dia de festa
eu jurei que não vou me importar
se o batuque não sai como eu gosto
se a morena não vai me olhar
hoje eu quero jogar capoeira
ver mandinga pra lá e prá cá
essa dança,essa luta guerreira
faz meu corpo se arrepiar
Brincadeira,mandinga
no molejo do corpo vamos gingar
Brincadeira,mandinga
no molejo do corpo vamos molejar


Foi meu avô que me disse,
Que ele foi na bahia e viu na ribeira
Um moleque com uma perna so,
Que pulava, gingava e dava rasteira,
Cabeçada rabo de arraia,
Martelo cruzado não era brincadeira.
Foi aí que eu acabei de crer,
Que ele viu o saci jogando capoeira.
Peréré peréré peréré (coro)
Ele viu o saci jogando capoeira
Peréré peréré peréré (coro)
Ele viu o saci jogando capoeira
Peréré, peréré, peréré (coro)
Eu não sei si na barra ou talvez na ribeira
Peréré, peréré, peréré (coro)
O moleque saci não era brincadeira



Cai a chuva vem o vento,
Corre a água na pedreira.
Cai folha do coqueiro,
Cai a manga da mangueira.
So não cai filho de bimba,
Oh lé lé que é bamba de capoeira
Cuidado menino que o som vai subir
Filho de bimba não pode cair
Cuidado menino que om vai subir (coro)
Vai subir vai subir vai subir
Cuidado menino que om vai subir (coro)

Meu amor disse que não ía
E que eu não ía também
Eu disse, aqui não fico
Pois aqui não me sinto bem
Tocando meu berimbau
É o que mais me convem
Posso estar com o bolso cheio
Ou vazio sem um vintem
Posso andar de ónibus ou a pé
Ou no balanço do trem
E com esta que eu vou bem.
Vamos nos balanço do trem (coro)
Si estar ruim faz sorriso que vai tudo bem.

Besouro quando morreu,
Abriu a boca e falou,
Que o mundo vai acabar.
Si a canga fica para o boi,
A vara pro chamador.
No dia do diluvio,
O mundo paralizou.
Todo o bicho correu tudo,
E os passaros avoou.
Viado perdeu a trilha,
Tatu no buraco entrou.
Diabpo respondeu,
Ai me deus pra onde eu vou, ha!ha!
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)
Eh quem me ensinou
Eh quem me ensinou camará (coro)
Eh a capoeira
Eh a capoeira camará (coro)
Eh volta do mundo
Eh volta do mundo camará (coro)


Eu vou ler o b.a.ba
Eu vou ler o b.a.ba
B.a.ba do berimbau
A cabaça e o arame,
Colega velho e um pedaço de pau.
A moeda e o caxixi,
Colega velho ai estar umbeimbau.
Berimbau é um instrumento,
Tocada numa corda so.
Vai tocar são bento grande
Colega velho toca angola em do maior.
Agora acabei de crer,
Berimbau é o maior camaradinha
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)


Me trate com mais respeito, oi ia ia
Que esta sua obrigação
Todo mundo é obrigado,
A possuir educação.
Me trate com mais respeito,
Veja que eu lhe tratei bem.
Como vai como passou,
Como vai como não vem.
Sou discipulo que aprendo,
Meu mestre que da lição.
O segredo é de são cosme,
Mais quemsabe é damião, camaradinha.
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)

Ja comprei todos os tempeiros,
Sò faltou farinha e banha.
En laço tu não me pega
En arapuca ninguem me apanha camarada
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)

Eu tenho um vizinho
O perto de mim tem um vizinho,
Que enricou sem trabalhar.
Meu pai trabalhou tanto,
Mais nunca pode se enricar.
Não deitava uma noite,
Que deixasse de rezar camarada,
Eh viva me deus
Eh viva me deus camará (coro)
Eh viva me mestre
Eh viva me mestre camará (coro)


Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
Berimbau berimbau berimbau
Instrumente que faz som
Toca paz e toca guerra e tambémchulma de amor
Entro na roda, logo vou te carinhando,
Com a baqueta e a ruela a minha chula e vou cantando
Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)
Meu berimbau instrumento genial
Meu berimbau você é fenomenal (coro)



Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia ela é mae do brasil,
Bahia terra das jangadas
É terra de muitop axê.
Bahia terra das mulatas
Terreiro de candomblé.
Eh éh óh, olha lá quem chegou,
Capoeira pra jogar,
Olha o mar bate tão lindo
Lá detraz do solar.
Lalalai laila
Oh bahia ai iaia
Oh bahia de são salvador bahia ai iaia (coro)
Oh bahia bahia



Eu venho là da bahia
Trago um berimbau na mão
Toco cavalaria, gosto de fazer canção
Ninguem sabe da minha vida
Ninguemsabe da minha dor
Capoeira como eu, nunca teve um grande amor
Uma vida de intriga, cheia de desilusão
Todo mundo sò me ver, quando estou com a mão non chão
Capoeréré
Capoe ee ira (coro)
Eh.........capoeira
Eh.........capoeira
Capoeréré
Capoe ee ira (coro)
Oh a facão bateu em baixo
A bananeira caiu (coro)
Cai cai cai bananeira
A bananeira caiu (coro)
Oh ca a..........i bananeira
A bananeira caiu (coro)


A maré está cheia o piau
Passa por cima do pau o piau
A maré está cheia o piau
(coro)
Pau rolou caiu
Là na mata ninguem viu
Pau rolou caiu (coro)


Eh tim tim tim la vai viola (coro)
Oh viola, meu bem, viola
Eh tim tim tim la vai viola (coro)
Segura este jogo, este jogo e angola
Eh tim tim tim la vai viola (coro)
Este jogo e de dentro, este jogo e de fora


Meu besouro voou, pega este besouro (coro)
Meu besouro voou, pega este besouro (coro)
Eh eh eh ah
Meu fesouro acabou de voar (coro)
Eh eh eh ah
Meu fesouro acabou de voar (coro)

Tabareu que vem do sertão
Vendendo quiabo, maxixe e limão
Tabareu que vem do sertão (coro)
Tabareu do sertão, tabareu meu irmão
Tabareu que vem do sertão (coro)

Tim tim tim aruande
Aruanda aruanda aruande
Tim tim tim aruande (coro)
Aruanda aruada e cabeceiro
Aluande caboclo e mungunje
Aluande hoje e ferro de bater
Ai ai ai doutor
Ai doutor caiu magou
Ai ai ai doutor

Eu estava andando na rua
A policia me parou
Me pediu os documentos
Eu não tinha não sehor
Era a lei de verdade
Moleque no meio da rua
Merece mesmo e tomar vadiagem
Oi e tu que e muleque
Moleque e tu (coro)


Não me chame de moleque oi iaia
Que moleque nãosou eu
Quem me chamou de moleque
Foi besouro preto e besouro morreu
Oi e tu que e muleque
Moleque e tu (coro)
Eu estava andando no mato
Oi a cobra me mordeu
Eu chamei são bento grande
Eh são bento pequeno apareceu
Oi a cobra lhe mordesenhor são bento
Oi a cobra lhe mordesenhor são bento
Esta cobra me mordesenhor são bento
Olhe a bote da cobrasenhor são bento
Olhe cobra merdeusenhor são bento
Oh veneno da cobrasenhor são bento
Olhe a casca da cobrasenhor são bento
Oh que cobra danadasenhor são bento
Oh que cobra danadasenhor são bento
Buraco velhosenhor são bento
Tem cobra dentrosenhor são bento
Olhe a pula da cobrasenhor são bento

La vem a cavalaria
Da princesa teodora (coro) bis
Em cada cavalo uma sela
Cada sela uma senhora (coro) bis
Pé pé pé o mulher
Cavalaria no pé da mulher
Pé pé pé o mulher (coro)
A pomba voou a pomba voou
A pomba voou gavião pegou
A pomba voou a pomba voou (coro)
A pomba voou voou voou
A pomba voou a pomba voou (coro)




Quando eu morrer disse besouro
Quando eu morrer disse besouro
Eu não quero choro nem vela
Tambem não quero barulho
Na porta do cemiterio
So quero meu berimbau
Eu quero meu berimbau
Com uma fita amarela
Gravado com o nome dela
Ei o meu nome:
E besouro (coro)
Como e meu nome ?
E besouro (coro)
Olha la siri de mangue
Todo tempo não e um
Pois aqui voce não vem
Apesar do ganhar muito
Quando eu sai voce sai
Quando eu sai voce entra
Nunca vi mulher danada
Que não fosse ciumenta
Ei o meu nome:
E besouro (coro)
Como e meu nome ?
E besouro (coro)






Zum zum zum besouro manganga
Bateu foi na policia
De soldado a general
Zum zum zum besouro manganga coro)
Quando entrou na la roda
Não parava de jogar
Zum zum zum besouro manganga (coro)



Capoeira pra estrangeiro, meu irmão
Coro:e mato
Capoeira brasileira, meu compadre
Coroe de matar
Berimbau ta chamando
E a roda formando
Vai se benzendo pra entrar
São bento pequeno
Cavalaria iuna
A mandiga do jogo
Molejoda da esquiva
E pra não coxilar
Capoeira e ligeira
Ela e brasileira
Ela e de matar
Capoeira e ligeira
Ela e brasileira
Ela e de matar (coro) bis
Olha o rabo de arraia
Olha ai ponteira
A meia lua pra matar
O mortal e o au, o macaco, a rasteira
O arrastão pra derrubar
Galopante faceiro
Vai se preparando
Para voar
Capoeira e ligeira
Ela e brasileira
Ela e de matar
Capoeira e ligeira
Ela e brasileira
Ela e de matar (coro) bis


Cantigas de samba de roda

Eu levei uma carreira
Esta foi pequenininha
Um facao de dez arroba
Foro o cabo e a banhinha
Mais um laco que ele tinha
Uma sesra de ovos, setecentas galinhas
E que o trem corre
(coro) e por cima da linha
E que o trem corre
(coro) e por cima da linha
-------------------------------------------------------------
Na praia da marealina bis
Vi dois camarao sentado
Fadando da vida aleia
(coro) fala camarao malvado
Fadando da vida aleia
(coro) fala camarao malvado
-------------------------------------------------------------
Marimbondo me mordeu
Me mordeu foi no umbigo
Mais se fosse mais pra baixo
O casa estavo perdido
Marimbondo me mordeu
(coro) foi no umbigo
Marimbondo me mordeu
(coro) foi no umbigo
-------------------------------------------------------------
Ai a ida
Ai a ida
Ai a ida a dona da casa eu quero a saida
(coro) bis
-------------------------------------------------------------
Alô chapeu grande
Beirada de ventania
Eu peguei na perna da velha
Pensando que era da filha
(coro) alô chapeu grande
Beirada de ventania
A da vemlha era cascuda
I a da filha era macia
(coro) alô chapeu grande
Beirada de ventania
-------------------------------------------------------------
Eu disse camarada que eu vinha
Na sua aldeia camarada umdia
(coro) bis
--------------------------------------------------------------
Maculelê não me mate o homem
Ele é meu compadre não me mate o homem
---------------------------------------------------------------
Maculelê jurou vinganca
Disse que a luta
Que ele dança e mortal
Disse também
Que hôje é folclore
Mais ja foi luta no canavial
O lelê maculelê
(coro) 1 vamos vadiar
O lelê maculelê
(coro) 2 vamos vadiar
-----------------------------------------------------------------
Tin dô lelê aué cauisa
Tin dô lelê aué ele é sangue real
Eu sou filho, eu sou neto de aruanda
Tin dô lelê aué cauisa
Tin dô lelê aué cauisa
Eh cauisa de onde é que veio
(coro) eu vim de angola é
Maculelê de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é
Negro nagô de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é
Navio negreiro de onde que é veio
(coro) eu vim de angola é
---------------------------------------------------------------------
O nagô quando morre vai pra cova de benguê
Amigo tão dizendo que urubu tem que comer
Macubabá, maculêle
Negro nagô fede mais que saringuê
Macubabá, maculêle, negro nagô (coro) bis
Fede mais que saringuê
O nagô quando morre vai com a boca sorridente
Amigo tão dizendo morreu vai cachorro sem dente
Macubabá, maculêle, negro nagô (coro) bis
Fede mais que saringuê
------------------------------------------------------------------
Eh é maculêlê
Eh é maculêá.
Eh é maculêlê
Viemos da aruanda com o maculeá
------------------------------------------------------------------
Sai sai sai boa noite meus senhores
(coro) sai sai sai
Boa noite meus senhores
Quemé homem dé bem
Não trai
O amor que lhe quer seu bem
Quem diz muito que vai
Não vai
E assim como não vai
Não vem
Quem de dentro de si
Não sai
Vai morrer sem amar ninguém
O dinheiro de quem não dá
E o trabalho de quem não tem
Capoeira que é bom
Nnão cai
Se um dia elê cai
Cai bem
Capoeira me mandou
Dizer que já chegou
Chegou para lutar
Berimbau me confirmou
Vai ter briga de amor
Triteza acabará

Na vida se cai,se leva rasteiraQuandoeu vejo no azul celeste
Quem nunca caiu
Onde o arco iris era o berimbau
Não é capoeiraOnde o sol era o pandeiro
E nas nuvens o salto mortal
Na capoeira eu cresci com o passado
Deste tempo tão ligeiro Eu aprendi capoeira
Rápido como um piscar Hoje nela sou doutor
Ontem eu era um menino iniciante Capoeira é a minha vida
Um capoeira errante Mercado Modelo em São Salvador
Mas não parei de treinar
Lelelelele
Eu caí sim,caí mas me levantei
Tropeçei e caí de novo A capoeira
Consegui e me afirmei
Lelelelelele
A vaidade é ruim pra o capoeira
Faz ele se achar o bom O berimbau
Mas não escapa da rasteira



Vem,vem,vem jogar
Vem,vem capoeira
Mas vem mas vem mas vem jogar
Vem,vem capoeira
Quem quiser vem me chamar
Estou pronto a receber
Na cadencia da benguela
O corpo vai responder
Jogo de São Bento Grande
É gostoso de jogar
Cabra que tem capoeira
É quem quer disputar
E o toque cavalaria
Um toque muito aquem
É sinal da alerta
Que a polícia já vem